Movimento do Espírito

27/08/2017

Este é um novo tipo de Constelação Familiar, diferente dos outros que envolvem o “movimento da alma”. Está além do diferencial entre o bem e o mal, a nível do espírito (mente superior, intelecto em si).

Toda a constelação é tomada por um “SILÊNCIO” . O facilitador entra em sintonia com o movimento do espírito e através dele é que escolhe os representantes. Estes apenas “SENTEM O CORPO” e se entregam aos movimentos que por si mesmos levam à solução.

Tudo em nosso corpo está em movimento (algo espiritual) e estes movimentos são direcionados a uma meta.

Uma “Força espiritual” capta os representantes e os conduz à solução. Segundo Bert Hellinger, o movimento do espírito substitui o movimento da alma. Esta não permite uma exclusão, mas às vezes não restabelece a ordem, apenas tenta, sem ter êxito.

O movimento do espírito se sobrepõe a esta tentativa, se referindo a todos de uma mesma forma. Ao invés de se fechar, a pessoa se abre e o que era estranho antes, passa a ter um movimento próprio. Quando estamos nesse movimento o “Amor se amplia”.

É UM MÉTODO QUE LUSTRA OS MOVIMENTOS BEM DEVAGAR E TORNA-SE APENAS VISÍVEL.

O facilitador, cliente e representantes “sentem agir na alma”. “Esse espírito eterno (infinito) pensa, pensa tudo e tudo existe, porque ele pensa tudo o que foi e tudo o que virá e nos incluímos por esse ser pensado, por esse espírito e também pensamos conjuntamente com esse espírito”.

Como facilitadores, devemos observar o quanto é importante considerar os movimentos do espírito.

Quando um movimento cessa, nós também paramos, então essa forma de trabalhar nos faz sentir livres, de qualquer preocupação e medo de qualquer ligação co alguém.

Quando entramos neste movimento, tudo é igual (inicio e fim) e não tem importância a duração entra o começo e o fim.

*Descrição do método segundo anotações no Workshop em Goiânia/Julho 2006.

Comentários