Afrouxando os nós que nos angustiam

03/06/2015

Vivência em grupo em São Paulo com a consteladora Marly Cordeiro.

Um vaso de flores e uma vela no centro da roda, um ambiente preparado para receber histórias e trabalhar os entraves da vida. Em volta pessoas, cada uma com uma angustia dentro do coração. De mãos dadas um Pai Nosso, que já traz toda a energia que vai ter durante toda a reunião.
Vamos começar com ela… Quer fazer o trabalho por um ente querido que atravessa uma fase difícil. Como parte do núcleo familiar, sabe que sua história pode estar contribuindo para aquilo, então se propõe a olhar para o passado para tratar o que está acontecendo no presente. Os expectadores são convidados a fazer os papeis, os que são chamados, antes mesmo, já sentiam a energia da situação e seguindo seus impulsos vão montando o quadro que precisa ser olhado. Choro, sorrisos, alívio… Tudo fica diferente depois que passamos a entender o que está acontecendo, só assim podemos resolver. Depois é a vez da jovem, está ali por curiosidade… Ou será uma desculpa para buscar ajuda de algo que a sufoca? Tudo é desvendado durante o processo. A relação com os pais, com os avós, as barreiras profissionais e amorosas. Ao fim, tudo faz sentido. O casal, que a princípio queria ajuda individual, mas lá percebe que tudo está interligado, trabalhando a família os benefícios são pra todos.
No final, novas perspectivas. O caminho que dava em uma rua sem saída passa a ter várias direções. É visível no semblante, um olhar mais tranquilo, como se um peso das costas tivesse sido tirado. Para os que dividiram suas histórias, é hora de agir. Para todos os participantes, fica um grande aprendizado.

Comentários